Home Imprimir Voltar

Notícias

Tire suas dúvidas sobre Imposto de Renda!

No Brasil, o tributo mais famoso é o Imposto de Renda. Mas, afinal, o que ele representa? Anualmente, o Governo Federal desconta um valor sobre os ganhos de pessoas residentes no país e, também, de quem vive no exterior, mas recebe de fontes brasileiras. A lista de rendimentos tributáveis engloba salários, investimentos, aluguéis e até prêmios de loteria.

O valor do imposto varia de acordo com a renda de cada pessoa. Quanto maior for o salário, maior será a contribuição. Mas não são todos que precisam realizar a declaração, por exemplo, aqueles que recebem até R$1.903,98 por mês são isentos. Aos que estão em dúvida se precisam ou não fazer o Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), a Receita Federal disponibiliza um informe com os parâmetros necessários.

O prazo máximo para a entrega da declaração é 30 de abril. Caso o contribuinte não a entregue ou envie fora do prazo, a multa será de, no mínimo, R$ 165,74 e pode chegar até 20% do imposto devido.

E para onde vai esse dinheiro? A arrecadação do imposto é revertida na gestão de serviços públicos no âmbito Federal, Estadual e Municipal, como saúde, educação, desenvolvimento social, infraestrutura e cultura.

Veja o passo a passo para a declaração do Imposto de Renda:

1. Tenha em mãos os documentos necessários, como CPF, RG e título de eleitor. Informe de rendimento da empresa onde trabalha, informe de rendimento de bancos e instituições financeiras, além de recibos de serviços extras como médico, dentista, etc.

2. Baixar o programa de declaração IRPF 2019 no site da Receita Federal. Clique aqui e siga as instruções de instalação.

3. Após a instalação, abrir o programa DIRPF 2019 e clicar na opção “declaração”. Em seguida, preencha os dados cadastrais, como CPF, RG e endereço.

4.Preencher os rendimentos. Nesta etapa, os documentos do primeiro passo serão utilizados. O contribuinte deve informar todas as fontes pagadores do ano anterior, que comprovam os valores recebidos.

Caso algum rendimento seja isento de tributação, há uma ficha específica para isso. Outro ponto importante é listar os bens e direitos, como carros e imóveis.

É preciso, também, listar os gastos com convênio de saúde, odontológico, mensalidades de escolas. Estes entram na guia de pagamentos efetuados.

Feito isso, clique em “verificar pendências” para certificar o preenchimento de todos os campos.

5. Por último, opte pelo modelo de tributação. Há duas opções disponíveis: completa ou desconto simplificado. O próprio programa DIRPF 2019 sinalizará qual é a mais adequada para o perfil do contribuinte.

6.Finalizar a declaração do IRPF. Anote e guarde o recibo de confirmação gerado pelo programa. Caso seja necessário alterar algum dado posteriormente, será necessário informar esse número.

Ainda tem dúvidas de como fazer o IR? A Uniderp realiza plantões gratuitos de atendimento ao contribuinte. Confira abaixo o que levar e qual a unidade mais próxima.

 

Centro Oeste

Uniderp (MS)
Endereço: Avenida Ceará 333, Campo Grande – Mato Grosso do Sul

  • Atendimento: auxílio no preenchimento do IRPF por ordem de chegada.
  • Quando: durante todas as sextas dos meses de março e abril, das 15h30 às 18h e durante todos os sábados nos meses de março e abril, das 8h às 11h.
    Inscrições: Não há. Basta comparecer com os documentos relacionados necessários (ver abaixo).

 

Documentos necessários

Para o atendimento, é necessário que o interessado leve uma cópia da declaração do ano anterior e todos os documentos solicitados pela Receita Federal:

 

- Número do recibo de entrega da declaração do ano passado. Caso não tenha, é preciso ir, pessoalmente, a uma unidade da Receita Federal ou checar em seu site oficial.

- Cópia da última declaração do IR,

- Informe (s) de Rendimento do ano de 2019. Exercício 2018.

- Comprovantes de Compra e/ou de Venda de Bens móveis (Renavam de veículos) e imóveis (carnê do IPTU, registro do bem em cartório) 

- Comprovantes de Depósitos Bancários, caderneta de poupança e outros investimentos

- Documentos pessoais: CPF, Cédula de identidade e Título de Eleitor

- Comprovante de residência

- Comprovantes de pagamento de despesas médicas e odontológicas

- Comprovantes de pagamento de despesas com educação

- Comprovantes de dependência dos dependentes

- Fornecer dados da Instituição financeira (Banco), nome e número, conta corrente e agência, no caso das pessoas que tenham imposto a restituir

- Trazer um pendrive, para cópia de segurança da declaração

- Declaração de CPF de dependentes de qualquer idade.